ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO

Formação (2ª Turma)

OBJETIVO

Preparar profissionais e estudantes da área da saúde, educação, assistência social, entre outras, para atuação como acompanhantes terapêuticos.

ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO (AT)

O Acompanhamento Terapêutico (AT) é a prática do encontro em seu sentido mais radical, de abertura ao outro, de acolhimento e de defesa das diferenças - em settings variados. Além do trabalho junto às pessoas que se organizam de forma psicótica, em projetos singulares, pensados coletivamente, caso a caso, o acompanhante terapêutico (at) vem sendo cada vez mais requisitado para atuação junto a pessoas em sofrimento por conta de adoecimento grave, de processos de luto, de exclusão ou de vulnerabilidade social, bem como em questões conflituosas, envolvendo o uso de álcool e de outras drogas. O at atua na rua, na cidade, nas instituições, na família, em espaços - físicos e simbólicos - variados, onde for necessário, no intento de garantir cidadania a todo tipo de ajustamento no campo, a toda forma de se relacionar com o mundo, buscando promover a ampliação dessas possibilidades e a garantia de direitos. 

Barquinho 1.png

ESTRUTURA E CARGA HORÁRIA

Um encontro presencial de 16 horas, em Fortaleza-CE (14, 15 e 16 de outubro de 2022) e dois encontros on-line, de 16 horas e de 12 horas, respectivamente  (22, 23 e 29 de outubro, e 4, 5 e 6 de novembro de 2022), totalizando 44 horas de formação.

 

INVESTIMENTO

R$ 950,00 à vista (transferência ou PIX) ou em 12 x R$ 95,00 no cartão pelo PagSeguro.

Barquinho%202_edited.png

DATA/ HORÁRIO

PROGRAMA

PROFISSIONAL CONVIDADO (A)

MÓDULO I (PRESENCIAL)

14 (18h às 22h)15 (9h às 13h e 14h às 18h) e 16 de outubro de 2022 (9h às 13h) 

  • História do Acompanhamento Terapêutico.

  • Novos modelos de atenção em saúde.

  • Teoria do self.

  • Clínicas gestálticas: psicose, sofrimento ético, político e antropológico e banalidade.

  • Função política do Acompanhamento Terapêutico.

  • Acompanhamento Terapêutico nas psicoses, processos de luto, adoecimento somático, questões alimentares, uso conflituoso de álcool e outras drogas, entre outros contextos.

  • Intervenção em instituições asilares, de acolhimento, escolares e junto aos familiares.

Marcele_edited_edited_edited.jpg

Marcele Emerim

(CRP 12/09066)

Psicóloga, supervisora clínica e acompanhante terapêutica. Doutora e Mestra em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduada em Psicologia pela Universidade do Sul de Santa Catarina  e em Educação Artística - Habilitação Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Especialista em Metodologia de Ensino pelas Faculdades Integradas de Amparo  e em Psicologia Clínica pelo Instituto Müller-Granzotto. Professora em diversos cursos livres e de formação em Gestalt-Terapia no Brasil.

MÓDULO II

(ON-LINE)

22 de outubro de 2022

(9h às 13h)

Educação Especial/ Demandas escolares:

  • Políticas educacionais na perspectiva da inclusão escolar.

  • Aspectos importantes para a prática pedagógica.

  • Adaptações: curriculares e mobiliário.

  • Transformação da escola em um espaço coletivo de inclusão da criança em sua singularidade e diferença.

Thais_edited.jpg

 

Thaís Helena Ellery de Alencar

Professora, Mestra e graduada em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará. Está concluindo a licenciatura em História (UNiAnhanguera) e especialização em Neuropsicopedagogia (UniJaguaribe). Atuou com educação inclusiva no Colégio Regina Pacis, Colégio Antares e Colégio Lourenço Filho. Leciona nas séries finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio e atua na formação incial e continuada de professores.

22 (14h às 18h) e 23 de outubro de 2022 (9h às 13h) 

Cuidados Paliativos:

  • Contextualização histórica dos cuidados paliativos (CP).

  • Princípios, definições e objetivos dos cuidados paliativos.

  • Cuidado ampliado e trabalho em equipe.

  • O acompanhante terapêutico e seus objetivos na área da saúde. 

  • Possibilidades de intervenção do AT nos CP.

Fernanda_edited.jpg

 

Fernanda Gomes Lopes

(CRP 11/07624)
Psicóloga. Doutoranda em Bioética, Ética e Saúde Coletiva, pela Fiocruz. Mestre em Cuidados Continuados e Paliativos, pela Universidade de Coimbra. Especialista em Cancerologia - Modalidade Residência Integrada em Saúde. Especialista em Psicologia em Saúde e Psicologia Hospitalar. Coordenadora do Comitê de Bioética da Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Aperfeiçoamento em Teoria, Pesquisa e Intervenção em Luto. Diretora do Instituto Escutha e Psicóloga da Equipe de Cuidados Paliativos Pediátricos do Hospital Infantil Albert Sabin.

NOVA

DATA

29 de outubro de 2022 (18h às 22h) 

  • Universo das drogas (substâncias psicoativas), seus usos e efeitos.

  • Clínica dos transtornos relacionados ao uso de drogas.

  • Redução de danos e cuidado centrado na autonomia.

 

Rafael Baquit Campos

(CRM 12851)

Formado em Medicina pela Escola Bahiana de Medicina e Residência de Psiquiatria no Hospital de Saúde Mental de Messejana. Redutor de Danos do Coletivo Balanceará com 12 anos de experiência na Redução de Danos em contextos festivos. Trabalhou em CAPS AD por sete anos, tendo passado pelos municípios de Iguatu, Fortaleza e Caucaia. Articulador do Forum Fortalezense de Redução de Danos e do Movimento Brasileiro de Redução de Danos. Membro da Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares, Coletivo Rebento e Coletivo Intercambiantes Brasil. Atualmente trabalha em consultório particular e integra o Coletivo TRIP (Terapeutas em Rede pela Integração Psicodélica) da APB (Associação Psicodélica do Brasil).

Rafael Baquit_edited_edited.jpg
Marcele_edited_edited_edited.jpg

MÓDULO III 

(ON-LINE)

(18h às 22h) e 5 de novembro de 2022 (9h às 13h)

Rede de Atenção Psicossocial

no estado do Ceará:

  • Como funciona.

  • Saúde, Assistência e Educação.

  • Pontos de apoio, recursos e políticas públicas.

  • Novas portarias.

  • O papel do at no trabalho em rede.

 

Adriano Rodrigues de Souza

Doutor em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Ceará, mestre em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará, especialista em Vigilância Epidemiológica pela Escola de Saúde Pública do Ceará. Professor do curso de medicina da Faculdade Estácio/IDOMED de Canindé,Técnico da célula de vigilância epidemiológica de Fortaleza, professor e orientador do Mestrado Profissional em Gestão em Saúde (MEPGES) da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Coordenador de cenários de prática do centro Uniateneu. Ex-assessor técnico da OPAS para o COVID-19 no Estado do Ceará. Ex-coordenador da Coordenadoria de política de saúde mental, álcool e outra drogas do Estado do Ceará, professor visitante da Escola de Saúde Pública do Ceará. Na pesquisa atua e orienta nas áreas de saúde coletiva, vigilância epidemiológica, saúde mental e gestão em saúde.

Adriano%202_edited_edited.jpg

6 de novembro de 2022 (9h às 13h)

  • Contato inicial, contrato terapêutico, "alta", honorários.

  • Trabalho em equipe multiprofissional.

  • Supervisão e/ou discussão de caso (se houver demanda).

  • O processo de "autorização" do at.

  • Espaço para discussões e dúvidas que tenham surgido no decorrer do curso.

  • Encerramento.

 

Marcele Emerim

(CRP 12/09066)

Barquinho 3.png